O que é a Sensibilidade ao Contraste?

A sensibilidade ao contraste mede a capacidade de ver detalhes com níveis de contraste baixos. A informação visual com baixos níveis de contraste é particularmente importante:

  1. na comunicação, visto que a informação relativa às expressões faciais se traduz por pequenas sombras nas nossas faces.

  2. na orientação e mobilidade, onde precisamos ver formas importantes, com pouco contraste, como a beira do passeio, e degraus quando estamos a descer. No trânsito, as situações mais difíceis ocorrem com níveis de contraste baixo, por exemplo com pó, chuva, nevoeiro, queda de neve e à noite.


  3. nas tarefas do dia-a-dia, onde existem numerosas actividades com baixo contraste, como cortar uma cebola numa superfície clara, deitar café numa chávena escura, verificar se a roupa está correctamente engomada, etc.

  4. nas tarefas realizadas ao perto, como ler e escrever, quando a informação se encontra com baixo contraste, como acontece em copias de má qualidade ou em convites com informação pouco legível, etc.

A sensibilidade ao contraste é o reciproco do contraste no limiar, isto é, dividido pelo mais baixo contraste a que as formas ou linhas podem ser reconhecidas.

Se uma pessoa consegue ver detalhes com um contraste muito baixo, a sua sensibilidade ao contraste é alta e vice versa. A sensibilidade ao contraste de uma dada pessoa pode variar, dependendo da estrutura do estímulo utilizado na medição – barras de diferentes tamanhos ou símbolos.

IndexNext

[ Testes de Visão I Instruções ]